Noroeste Informa

Natividade: Ex-Secretário de Meio Ambiente deixa legado de Sustentabilidade

Natividade: Ex-Secretário de Meio Ambiente deixa legado de Sustentabilidade

O ex-secretário de Meio Ambiente de Natividade, Marcos Paulo de Pinho, entregou um significativo valor aos cofres públicos da cidade, marcando o encerramento de sua gestão com realizações tanto em termos financeiros, quanto ambientais. O destaque foi o aporte de R$ 1.074.584,61 em ICMS Ecológico, somente pelas atividades ambientais do último período de sua administração, totalizando um montante surpreendente de mais de R$ 3,5 milhões em verbas destinadas à Prefeitura da cidade. Uma parte considerável desse resultado foi conquistada através do seu trabalho a frente da Secretaria de Meio Ambiente.

Foi também pelo esforço do ex-secretário que foi possível o encerramento do lixão, um dos maiores problemas enfrentados por Natividade na área. O fim do lixão provoca, afora os benefícios ambientais, mais qualidade de vida dos habitantes, como a melhoria nos indicadores de saúde respiratória em bairros como Tubiacanga, Liberdade e Parque da Laginha.

Durante a sua gestão que Natividade classificou-se em terceiro lugar como a cidade que mais recebeu recursos no Noroeste Fluminense. Além disto a cidade é reconhecida pelo INEA e Secretaria Estadual do Ambiente como a vigésima cidade do Estado do Rio de Janeiro que melhor destina seus resíduos sólidos. Resultados que evidenciam o razoável sucesso nas práticas adotadas durante o período em que esteve a frente da secretaria.

Mesmo após deixar o posto de secretário, Marcos seguiu defendendo a importância do ICMS Ecológico como uma política de gestão. Ele também tem defendido que o foco da pasta do Meio Ambiente seja agora em outros pontos cruciais como a Estação de Tratamento de Esgoto, Urbanismo, e investimentos em Parques/Unidades de Conservação Municipal.

Desde que deixou a gestão do Prefeito Severiano Rezende (Neném) o ex-secretário tem adotado uma postura diplomática quanto aos desafios enfrentados pelo prefeito. Marcos foi exonerado do posto de Secretário de Meio Ambiente em junho deste ano em meio a um vendaval político que tomou conta da prefeitura de cidade. Na ocasião ele optou por ficar ao lado de Afrânio Mendonça. Em 2020 ele concorreu ao cargo de vereador pelo PDT, obtendo 180 votos na ocasião.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram

Ajude o Noroeste Informa

Chave: bc1qqgzrj7g03xqsc9cvr3n7m0yvrdc0s7wky453ux

Comentários: