Noroeste Informa

A Oposição: O Isolamento de Keila do Toldo

A Oposição: O Isolamento de Keila do Toldo

Já falamos de maneira exaustiva, até destrinchando caso a caso, os problemas e rachaduras do governo Alfredão. Leia sobre clicando aquiaqui e aqui. Também falamos o que provavelmente vai acontecer caso o grupo oposicionista resolva lançar mais de uma grande candidatura (Leia sobre aqui). Não poderíamos deixar portanto, de analisar os diversos blocos existentes na oposição, suas interações e a nossa opinião geral sobre isso. Esta é a primeira de três matérias sobre o grupo da Oposição em Itaperuna e seus pré-candidatos a prefeitura para as eleições de 2024.

Resolvemos começar pela vereadora do nomeada no título, Keila Maria Prudêncio dos Santos, ou Keila do Toldo como é conhecida, nasceu em 04/12/1981 em Itaperuna. Nas eleições de 2020 foi a vereadora mais votada conseguindo 2120 votos apoiando a reeleição do ex-prefeito Marcos Vinícius. No ano seguinte votou pela reprovação das contas do ex-prefeito ainda que seu marido, Eduardo, tivesse sido Secretário de Obras e homem forte de Dr. Vinícius. Em 2022 concorreu a Deputada Estadual pelo partido AGIR obtendo 8727 votos no estado e 5040 votos em Itaperuna.

Nossa Opinião sobre a parlamentar, avisamos, é no mínimo polêmica. O grupo político do Toldo é formado basicamente por ela mesma, Keila, seu marido Eduardo do Toldo e uma escolta de blogueiros que vivem de atacar dia sim e outro também os desafetos do casal. Keila é dona de uma figura popular e um perfil aguerrido. Nas duas vezes em que foi para a urna fez bonito, sendo dona de votações expressivas. Por outro lado seu marido tem um temperamento difícil e o trato com ele é de igual dificuldade. Eduardo do Toldo, como já mencionamos, chegou a ser o homem forte do governo Marcos Vinícius, mas terminou a eleição de 2020 rompido com o médico.

Para complicar, segundo nossas fontes, não existe uma só pessoa que tenha lidado politicamente com Eduardo do Toldo que não tenha reclamações a fazer. Eduardo parece fazer política nos moldes da baixada fluminense em uma cidade que rejeita esse modelo de forma absoluta. Itaperuna é uma cidade de raízes rurais e põe em prática a política de compadres. Isso significa que embora o casal consiga boas votações, não consegue dialogar com quase nenhum outro grupo político. O grupo do Toldo é por isso mesmo o mais fraco da oposição, não importando o quanto seu grupo de blogueiros diga o contrário.

As ambições do casal parecem girar em torno de retornar a um protagonismo igual ou superior ao que tiveram no governo de Marcos Vinícius. No momento, pela nossa avaliação, quando eles entram por uma porta os demais saem pela outra. Continuando dessa maneira Eduardo e Keila além de não conseguirem o protagonismo que procuram terminarão excluídos do processo eleitoral em absoluto. O que temos apurado é que qualquer dos outros grupos políticos que ameace fazer uma aliança com os do Toldo perderá automaticamente grande parcela do capital político que tenha.

A percepção que temos é que a mensagem da classe política itaperunense para os do Toldo parece muito clara “vocês não são bem vindos“. Como nenhuma candidatura pode ser construída de maneira solitária o casal deve correr contra o tempo para reconstruir as pontes que, em regra, seus blogueiros destruíram.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram

Ajude o Noroeste Informa

Chave: bc1qqgzrj7g03xqsc9cvr3n7m0yvrdc0s7wky453ux

Comentários: