Noroeste Informa

Amanda da Aide se afasta do Governo Alfredão

Amanda da Aide se afasta do Governo Alfredão

Na reunião de ontem da Câmara Municipal de Itaperuna, 28/06, a vereadora Amanda da Aide se afastou ainda mais do governo Alfredão. Após deixar a Secretaria de Esportes e retornar ao seu mandato de vereadora (Leia mais aqui e aqui) Amanda tem se posicionado criticamente ao atual prefeito. Na sessão de ontem o afastamento parece ter assumido contornos bem contundentes.

A vereadora foi a única a votar contrariamente ao processo legislativo 0250/2023 que altera a legislação que versa sobre a alienação de bens do município. Ela cobrou uma maior discussão sobre o projeto e demonstrou preocupação com o uso dos valores que serão arrecadados pela venda dos imóveis. Na sessão anterior ela também já tinha se posicionado contra o projeto de lei Anti-Povo que acabou aprovado (Leia aqui). Ambas as matérias são de interesse do governo.

Amanda fez dois discursos falando de maneira contundente sobre os atrasos nos pagamentos dos profissionais da saúde. Afirmou que os servidores que estão sem receber seus salários estão passando por crises de ansiedade, hipertensão, despejos, contas cortadas e até mesmo tentativa de suicídio. Disse ainda que não existe mais espaço para novas reuniões e conversas, é preciso que Alfredão pague o que deve.

Ela denunciou que alguns vereadores, ao saber da paralisação que ocorria nas UBS de Itaperuna (Leia aqui), ordenaram que os servidores deveriam voltar imediatamente aos seus postos de trabalho. Disse que essa postura de alguns colegas é fácil considerando que os salários dos vereadores estão em dia. Ela deu os parabéns aos servidores da saúde que ainda estão trabalhando mesmo com os salários atrasados (Leia aqui). Encerrou a sessão dizendo que tentar coagir os servidores a retornar aos seus postos de trabalho em meio ao não pagamento dos salários seria um crime.

Diante das palavras duras a vereadora Amanda parece mesmo ter abandonado o governo Alfredão a própria sorte. A Líder do Governo, Sargento Cristiane, ainda tentou responder a fala da colega, mas suas palavras deixaram evidente que de fato os servidores foram constrangidos a retornar aos postos de trabalho mesmo sem salário ou previsão de pagamento.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram

Ajude o Noroeste Informa

Chave: bc1qqgzrj7g03xqsc9cvr3n7m0yvrdc0s7wky453ux

Comentários: