Noroeste Informa

Escada para lugar nenhum de Boa Ventura gera polêmica na Câmara Municipal

Escada para lugar nenhum de Boa Ventura gera polêmica na Câmara Municipal

Uma escada pública que fica em Boa Ventura voltou a ser polêmica na sessão de ontem (04/12) da Câmara Municipal de Itaperuna. A votação que despertou a polêmica era para dar o nome de José Maria Rodrigues a essa obra que ficou conhecida popularmente por “escada do nada para lugar nenhum“. O nome popular se deu pela aparente falta de motivação na construção, já que na parte de baixo da escada não existe nada e ao subir se percebe que também não existe muita coisa.

Em sua fala o vereador Glauber Bastos afirmou que a obra deveria ser chamada de “Escada da Corrupção” e questionou a utilidade da construção. Segundo ele, o tamanho da obra gera suspeita e destacou que talvez os valores gastos ali deveriam ser usados para outras finalidades, como resolver o problema da falta de água no distrito. O vereador pediu vista e a sessão foi paralisada, com os parlamentares indo para a sala das comissões discutirem o projeto.

Rapidamente os vereadores voltaram para o salão nobre e a confusão ficou estabelecida.

Buscando responder a fala de Glauber, o vereador Jefferson Ferreira (Jeffinho), que é de Boa Ventura, foi a tribuna e disse que está sendo atacado por politicagem. Também afirmou que a obra em questão é do Governo do Estado do Rio de Janeiro e que o concreto usado na construção não foi comprado em nenhuma loja local.

Logo após, a vereadora Keila do Toldo pediu a palavra e afirmou que Glauber estava certo, que de fato ninguém usa a escada e que o dinheiro da obra teria sido melhor utilizado para resolver o problema da falta de água. Ela também expôs o que havia ocorrido na sala das comissões longe dos olhares do público.

Segundo Keila, o vereador Jefinho teria lhe faltado com respeito, usado palavras de baixo calão e apontado o dedo em sua cara. Keila também disse sentir que foi agredida por ser mulher e que Jeffinho não faria isso com vereadores homens. A vereadora também se pronunciou sobre o caso após o término da sessão, veja aqui.

Glauber pediu novamente a palavra e chamou Jeffinho de covarde, disse ainda que gostaria de vê-lo ter coragem para defender o povo de Boa Ventura.

Já a vereadora Sgt. Cristiane saiu em defesa de Jeffinho, que é seu colega de partido. Ela afirmou que quem sabe se falta ou não água no distrito é o vereador, que mora no local. Também alegou que Keila havia ofendido Jeffinho ao dizer que ele estaria ameaçando as pessoas do distrito para que elas não reclamassem e que por isso o vereador colocou o dedo no rosto de Keila.

A matéria terminou aprovada por 8×4, tendo votado contra os vereadores Alailton Pontes (Lalá), Amanda da Aidê, Glauber Bastos e Keila do Toldo.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Telegram

Ajude o Noroeste Informa

Chave: bc1qqgzrj7g03xqsc9cvr3n7m0yvrdc0s7wky453ux

Comentários: